Baiões Eruditos

Violonista lança hoje em Goiânia disco dedicado à dupla Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga. Apresentação-solo tem entrada franca no Martim Cererê.

A maioria das homenagens que Humberto Teixeira (1915 – 1979) ganhou relegava o pendor dele também para a composição de belas melodias. O maior letrista de Gonzagão (1912 – 1989) foi sempre lembrado apenas assim, um fazedor de versos que caíam como luvas na sanfona do “Mestre Lua”. Mas isso era apenas a face mais visível dele, lembra o violonista Nonato Luiz, cearense como o “Dr. Do Baião”, como era chamado Teixeira por ser advogado. Um dos grandes violonistas brasileiros, conhecido mais fora do que no seu país, Nonato Luiz volta hoje a Goiânia (mais de 20 anos depois) para lançar Baião Erudito, disco que ele dedica à obra da dupla Teixeira-Gonzaga, homenageando as melodias do primeiro.

Baião Erudito é uma coleção de 12 músicas de Luiz Gonzaga Humberto Teixeira (mais uma de autoria do interprete) transcritas e executadas com sensibilidade para violão-solo. A apresentação de Nonato Luiz, gratuita no Centro Cultural Martim Cererê, integra a turnê brasileira do violonista por 13 capitais (conta com apoio de empresas cearenses via Lei Rouanet). Em conversa com o Popular de um hotel em Brasília, onde fez show ontem, Nonato Luiz diz que deve aproveitar o show para mostrar musicas de seu trabalho autoral, que soma mais de 20, só os três primeiros ainda em LP (alguns gravados no exterior).

Natural de Lavras da Mangabeira(CE), Raimundo Nonato de Oliveira Luiz é músico de formação clássica (aos 15 anos integrou, ao violino, a Orquestra Sinfônica de Fortaleza) que sempre carregou em seu violão o sotaque musical popular do Nordeste. Parceiro de vários músicos populares como Fagner, Nara Leão, Geraldo Azevedo, Belchior, ganhou projeção internacional a ponto de ter figurado com grandes nomes num tributo ao centenário do pintor Pablo Picasso (gravou ao lado de Paco de Lucia e Mercedes Sosa, entre outros).

Suas viagens internacionais (para concertos e oficinas) são constantes e ele voltou a morar no Ceará depois de anos radicado no Rio de Janeiro, “Minha terra tem boa qualidade de vida e com essa evolução tecnológica que facilita a comunicação da gente, não vejo mais motivo para viver fora”, explica.

Não é a primeira vez que nonato Luiz se debruça sobre o baião de Gonzagão e Teixeira, mas diz que o faz agora como sempre quis. “Já gravei Gonzagão e Humberto Teixeira várias vezes, mas sempre com banda e alimentava um projeto como esse há muito tempo, transcrevendo essas músicas feitas na sanfona para o violão”, afirmou. E foi difícil? “Um pouco, mais para a execução porque Gonzaga fazia umas coisas na sanfona que exigem muito do violonista”, diz sobre a expansão de acordes que ele consegue fazer bem.

Dentre os clássicos da dupla do baião escolhidos por Nonato estão duas composições só de Humberto Teixeira, inéditas para violão (Dono dos Teus Olhos e Benzim). “Ele não era um instrumentista no sentido estrito da palavra, tocava ao piano mais para se acompanhar, mas tinha idéias de melodias geniais, fez peças maravilhosas, é isso que tento mostrar nessas músicas”, comentou o violonista.

A lista tem músicas conhecidíssimas da dupla como Asa Branca, Légua Tirana e Assum Preto e Nonato incluiu uma única composição própria, Um Outro Baião. Não entraram outras igualmente populares, como Qui Nem Jiló e Calu (também só de Teixeira) e Nonato explica a não escolha. “Não quis me repetir muito porque essas músicas eu já havia gravado em outros discos, mas elas estão no DVD que gravei no Rio de Janeiro durante esta turnê e devem entrar também no show daí”, disse o músico sobre o vídeo que registra o álbum, previsto para ser lançado de forma independente, como o novo CD, no ano que vem.

Outra novidade vindoura dele, conta, será a edição de mais um livro de partitura com obras inéditas acompanhado das músicas em CD. Além de exímio instrumentista, Nonato aprendeu com Turíbio Santos a arte de ensinar seu jeito de tocar e já teve outros livros de partituras lançados na Europa.

Edson Wander
Magazine
O Popular
Goiânia - GO
24 de Novembro de 2005

 
  Nonato Luiz: nonato@nonatoluiz.com.br Forma Criativa